domingo, 2 de janeiro de 2011

LAB - Lei de atração das boas

Meu primeiro contato com essa "lei" foi no início da faculdade. Os grupos de amigos com interesse em comum vão se formando e logo percebi a semelhança de gostos, desejos e ambições de cada tribo. Mas o que mais me chamou a atenção foi que os grupos de meninas que apresentaram empatia logo de cara tinham um ponto em comum = a beleza. Tanto a presença quanto a ausência dela eram determinantes para unir as "miguxas" que não se conheciam até um mês antes das aulas e já se diziam BFF's.
Para os que não entenderam a mensagem contida na frase anterior, o que quis dizer - preto no branco - é que as bonitas se uniam às bonitas, as belas médias* às belas médias e as feias às feias (pode-se citar um quarto exemplo que é a união das MJN's).
A LAB (Lei de atração das boas) leva esse nome porque é a partir da empatia entre as belas que a hierarquia se define. A partir do momento em que o grupo da "BOAS" se fecha, o das medianas e das feinhas se estabelecem. Não há muito o que fazer contra esse fenômeno. As medianas sempre tentarão atingir o topo da hierarquia, mas o que rege essas tribos é o quociente de beleza (QB) e não o merecimento por boas notas ou quantidade de colas repassadas às mais bonitonas que as salvaram das DPs.
Por mais que isso pareça uma prática de bullying disfarçado, é a realidade em muitos casos no início da faculdade. Não estou generalizando, mas afirmo com certeza que se você parar para analisar cada tribo, achará facilmente o grupo das meninas mais populares que são conseqüentemente as mais gatas e arrumadas (muitas delas com muito dinheiro, outras com muita pose, mas em geral extremamente perfumadas e bem-vestidas).
Na ala masculina, a coisa é um pouco diferente. Tal como se sabe há tempos, o fator mais atraente numa mulher é a beleza e no homem, o poder. Portanto, os grupos vão se estabelecendo a partir da capacidade dos homens em se articularem, se demonstrarem poderosos e dominadores frente aos outros conglomerados.  Alguns fatores que contribuem para a percepção feminina de que o grupo dos homens é dominador são:

1 - Dinheiro: na sociedade atual, dinheiro representa status e isso reflete poder.
2 - Força: os mais bolados se sobressaem aos franguinhos, por mais que não tenham tanto cérebro.
3 - Malandragem: a capacidade de um grupo se demonstrar mais "esperto" que outro acaba sendo percebido pelo resto como uma demonstração de poder.

Alguns outros fatores podem contribuir para esse percepção de poder no caso dos homens, mas a idéia aqui era dar um "overview" e comunicar aos feinhos zerados que ainda há solução!!! Foque em ganhar dinheiro, trabalhe seus músculos e capriche na dose de "malandrops" que a notoriedade virá naturalmente. 
Bom, ao final do post acabei percebendo que além da LAB (Lei de atração das boas), podemos considerar o 3 pilares descritos acima como o "Tripé do poder". Agora tente se lembrar dos grupos que se formaram no começo de sua faculdade...Identificou alguma semelhança?

Música do dia: 
Through the glass - Stone Sour

5 comentários:

  1. Eu tenho a sensação de que vou me arrepender ao fazer essa pergunta... mas o que são MJN's?

    ResponderExcluir
  2. SENSACIONAL!! HAHAHAHAHA
    Como parte do grupo das MJs tenho que concordar!

    Pra dar a visão feminina, tem gosto pra tudo, mas concordo que o "poder" é o que chama atenção no longo prazo.
    No curto prazo pode ser o bolado, mas se não investir logo no dinheiro no futuro vc nem vai mais encontrar as boas pq todas vão estar atrás dos caras com poder.

    ResponderExcluir
  3. hahahahahahahahahahahahaha
    MJN!! To rindo mto aqui!

    ResponderExcluir