terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Como transformar uma miguxa em peguete em 5 passos

Para você que sofre internamente com uma paixão platônica pela sua amiga mais próxima (a BFF) e não sabe como se desvencilhar do rótulo de "miguxo", existe uma solução. Já vi muitos amigos sofrerem desse mal por serem considerados o amigo "assexuado" a quem a mina confia os segredos mais íntimos. É bem tênue a linha entre cair na zona de miguxo e se aproximar de alguém, portanto o objetivo deste post é, em 5 breves passos, mostrar uma estratégia eficaz para sair dessa zona e se tornar um potencial peguete (vale para ambos os sexos!!!). Segue o roteiro abaixo:

1o Passo: "Gradativamente, pare de contar todos os seus segredos para o (a) pretendente"
Você tem que se distanciar da pessoa para que ela possa te ver como um candidato em potencial. Se continuar nessa de "ui-você-não-sabe-do-babado-amiga", nesse tititi sem fim, continuará sendo visto como aquele amigo que tem uma vagina.

2o Passo: "Atenha-se a contar as histórias bem-sucedidas de pegação"
Afinal, você não quer que a pessoa te veja como um fracassado que só toma foras, botas e bolos. A idéia aqui é ser visto como macho-alfa ou como fêmea-provedora, mas não exagere nos detalhes para a mina não pensar que você só quer comer todas ou para o cara não te achar muito galinha.

3o Passo: "Elogie-a quando estiver bonita"
Considero esse passo um pré-approach. Ele serve para que a pessoa perceba que você repara na beleza dela e não é tão inofensivo quanto ela a princípio pensava.

4o Passo: "Critique-a sutilmente quando ela estiver mal-arrumada"
A idéia aqui é, simplesmente, não encher demais a bola da pessoa, que pode advir do exagero da aplicação do 3o passo. Mas não confunda o mal-arrumada com feia...até porque se você está interessado na pessoa não a acha feia, correto?

5o Passo: "Aproveite uma oportunidade em que a pessoa esteja carente e levemente alcoolizada"
Tudo bem, vão me criticar por explorar as fraquezas alheias. Mas a intenção aqui é boa e, não sendo anti-ético, essa é a oportunidade perfeita para que alguém já propenso ao erro, aceite a investida final. Importante: Não deixe que ela exagere na bebida também para que lembre da experiência!

Enfim, esse tipo de xaveco é como uma pescaria. Não se pode exagerar ao soltar a linha, mas também é preciso trazer o peixe para perto para cansá-lo e não perder o controle. As analogias não param por aí! É preciso muita paciência e não se esqueça de sua vida amorosa em prol desse investimento sem retorno garantido. Vá pescando os peixinhos e os devolvendo ao mar para depois saborear o peixão com mais prazer. A pescaria demora a trazer resultados, não se pesca um Tucunaré nos primeiros minutos.
Então, caros leitores, antes de seguir o roteiro mostrado aqui, analise se vale a pena se arriscar nessa empreitada. Você pode acabar sem amiga e sem peguete.

Música do dia:

6 comentários:

  1. Hm... o pior é que faz sentido!
    Só não concordo com o 4º passo; para mim, é melhor tomar mais cuidado e não exagerar no 3º passo mesmo.
    (Afinal, um cara que critique a minha má-arrumação não pode conviver comigo, já que este é um estado constante da minha pessoa.)
    Gostei! ^^

    ResponderExcluir
  2. Lu, faz sentido, mas é uma técnica que tende a funcionar porque você baixa a guarda do pretendente. A sensação de dúvida é fundamental para que toda a estratégia ê certo.

    ResponderExcluir
  3. Tucunaré deve ser um peixe importante...

    ResponderExcluir
  4. Nao existem amigos assexuados, existem amigos feios. eh isso.
    Acho que a melhor dica eh: nao se apaixone primeiro.

    ResponderExcluir
  5. Sim, como eu disse: "o pior é que faz sentido"!
    No dia em que eu tomar uma dessas, te digo o que pensei!

    ResponderExcluir
  6. Bia, há exceções ao que você disse, mas via de regra não seremos amigos de pessoas que consideremos extremamente feias...pena que nem todos admitem isso!
    Lu, me conte mesmo se um dia rolar! Terei prazer em replicar a história aqui...hehe

    ResponderExcluir